• Breaking News

    Modinha Destrutiva

    Esse título ficou meio pavoroso, não é?

    Mas tratando-se do que vou falar, acredito que tenha caído como uma luva para definir o que tenho a comentar.
    Se você é esperto já sacou o que é. Sim meu irmão e minha irmã. Estou falando das drogas.
    E porque eu digo 'modinha'? porque os jovens de Ouro Preto estão nessa vida como se fosse normal. Na boa, eu preferiria que a moda do Restart voltasse ao ver esses jovens envolvidos com porcaria.

    Antes de começar a comentar o assunto, quero desabafar:

    {Há um tempo eu não estava nem aí pra 'paçoca', estava afastado do meu círculo de amigos e frequentava várias festas e sociais na cidade. Via a diversão ali, porém, movida a drogas, as lícitas como álcool e cigarro, mas ali também estavam as ilícitas, sim, o pó e o baseado. Mas eu não ligava mais pra nada que eu fizesse e sempre ia atrás das drogas. Mas como o Divino é bom e misericordioso, sempre me afastava dela. Quando eu procurava elas pra experimentar, elas fugiam de mim. Por isso agradeço muito a Deus por me livrar dessa porcaria.}

    Voltando ao assunto. Elas estão por todo lugar em Ouro Preto, em todos os bairros e becos, na classe pobre e na mais alta, com o garoto e a garota. Tudo isso para poder se socializar, por isso eu chamo de modinha.
    Ninguém precisa de drogas para viver, mas porque usam então? "Porque o amiguinho usa, porque o brother que paga de doidão da quebrada usa, e se o maluco que compra roupa de marca usa eu vou usar também". Acho que é isso que pensam.

    Quando seu filho vai para uma festa na casa de outra pessoa, as chamadas "sociais", ore a Deus que ele ande com as pessoas certas, porque o que vai ferrar com o seu filho ou filha não é a festa, mas a companhia que ele anda. A festa é muito legal, normalmente é uma confraternização de amigos de escola, de trabalho e tal... Mas sempre tem o grupinho da fumaça, e os narizes brancos, aquele povinho cheira pó. Citei apenas as mais conhecidas, mas outros tipos de drogas mais poderosas e destrutivas circulam por aí.

    Na minha adolescência nós festávamos bastante, bebíamos até o mundo rodar, no máximo que eu fazia era fumar um cigarro a toa, e me arrependo disso, mas não nos envolvíamos com drogas, isso pra gente era parada errada. Mas o principal de tudo era a nossa diversão, estávamos sempre com saúde, jogando bola, estudando, indo viajar, participando de campeonatos, mesmo bebendo nas festas, que muitas vezes nós mesmos organizávamos. Hoje em dia eu olho na cara dessa molecada e vejo um total desinteresse pelo futuro, sem estudo, sem vontade de praticar esportes, um povo noiado sem disposição e raciocínio pra absolutamente nada, sinceramente me entristeço.
    E o pior é que se usar já é complicado, eles começam a vender e traficar. Se já não bastasse deixar a droga entrar neles, eles entram pro mundo do crime.
    Parece história de cidade grande, mas não é história e não é em cidade grande, é na nossa Ouro Preto do Oeste mesmo.

    Vemos muito matérias em programas de tv contando casos reais de pessoas que passaram por isso com alguém da família.
    Tudo começa com o consumo, usando o dinheiro que tem. Quando o dinheiro acaba, começa a sumir dinheiro da carteira dos pais, do irmão, do tio e assim vai. Quando não tem mais dinheiro, começa a vender as coisas, e quando não tem mais nada pra vender, eles fazem trabalhos pros traficantes para manter o vício, descontando nos "corres" a droga para o uso. E quando o trabalho encanta o viciado, ele se torna dono de uma nova boca de fumo na cidade. Como se fosse uma nova empresa que abre as portas na cidade. Movimentando dinheiro e gerando novos viciados, que pode ser o seu filho, seu sobrinho, seu irmão ou seu primo.

    E infelizmente sabemos como tudo acaba, não é mesmo?
    Sorte daqueles que conseguem se livrar dessa maldição e se recuperam, sorte também dos que vão presos, mas existem, ou não existem mais, os que morrem por causa do tráfico, da disputa de território, da droga que não pagou, da troca de tiros com a polícia, ou simplesmente porque queriam deixar a vida de traficante, que disseram que seria o último trabalho e depois parariam, ... e realmente foi o último trabalho.

    Tenho conhecimento próximo de um amigo, alegre, engraçado, atencioso e prestativo, que estava nesse caminho, e o seu sonho era sair dessa estrada que levava à perdição, já tinha tudo visualizado, fazia planos, mas teve sua vida ceifada por causa dessa disputa.
    Se perder um amigo já dói, imagina perder um familiar. Não quero imaginar, e sempre oro pedindo a Deus que afaste minha família dessas porcarias.

    Você que é pai ou mãe, ou tem alguém sob sua tutela na família, converse com essa pessoa, seja ela usuária ou não. Converse para ela se afastar das más influências, converse pra ela ajudar seus amiguinhos a não entrarem nessa onda que só sabe dar caixote em quem quer surfá-la. Converse pra que ela não entre nessa "modinha destrutiva" que parece ser "daora" mas não tem nada de engraçado. 
    Ser vida loka não tem nada a ver com usar drogas. É mais tranquilo e favorável ser vida loka sem drogas do que com elas.

    Entre na campanha Ouro Preto Sem Drogas inseriendo qualquer uma dessas hashtags ao compartilhar esse post. 
    #OuroPretoSemDrogas
    #EuSouVidaLoka_EuNãoUsoDrogas
    #MalandroUsaACabeçaNãoDrogas
    #NossaCidadeLimpaDasDrogas

    Jovens, tenham consciência. Afastem-se de modinhas que te afastam da sanidade e da família. Um recado do Comentador.
    Vou deixar um vídeo com depoimentos de pessoas que venceram esse vício.



    Se curtiu esse assunto, comente e compartilhe. Marque seu amigo 'noiado' para ver esse vídeo também.

    Nenhum comentário

    Sua opinião